Direkt zum Inhalt | Direkt zur Navigation

Página Inicial

Startseite Arquivo de notícias Central de Atendimento à Mulher: aumento de 1.704% nos atendimentos entre 2006 e 2009
Artikelaktionen

Central de Atendimento à Mulher: aumento de 1.704% nos atendimentos entre 2006 e 2009

26.11.2009 - Perfil das usuárias do Ligue 180 é de mulheres negras, entre 20 e 40 anos, casadas e com baixa escolaridade

No dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR) divulgou dados sobre os atendimentos da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180. Entre 2006 e 2009, foram realizados 791.407 atendimentos, o que corresponde a um aumento de 1.704%.

Criada em abril de 2006, depois de um funcionamento experimental por seis meses, a Central de Atendimento à Mulher integra o esforço do Governo Federal de enfrentamento à violência contra a mulher. A Lei Maria da Penha, sancionada pelo presidente Lula em 7 de agosto de 2006, desempenha papel fundamental no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher, e corresponde a 37% dos atendimentos da Central entre janeiro de 2007 e outubro de 2009.

Entre janeiro e outubro deste ano, foram realizados 269.258 atendimentos, 47% deles referentes à Lei Maria da Penha. Em comparação com o mesmo período de 2008, o número total de ligações aumentou 25%. São Paulo é a Unidade da Federação que lidera as chamadas para o Ligue 180, com aproximadamente um terço dos atendimentos, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais. Considerando-se a população feminina em cada Unidade da Federação, o Distrito Federal lidera o ranking, com 462,5 atendimentos para cada 50 mil mulheres.

A SPM credita o aumento significativo nos atendimentos à Lei Maria da Penha ao Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e, também, às melhorias tecnológicas implantadas na Central, cuja capacidade de atendimento vai aumentar para dar conta da demanda crescente.

Dados do Ligue 180 confirmam que houve 86.960 relatos de violência contra a mulher, 74% deles relacionados à violência doméstica e familiar, além de denúncias de cárcere privado e tráfico de mulheres. Na maioria das denúncias, as mulheres afirmam sofrer agressões diariamente. Em 2009, o número de mulheres agredidas todos os dias chega a 69% do total de denúncias.

O perfil das mulheres que entram em contato com a Central de Atendimento à Mulher é de negras, entre 20 e 40 anos, casadas, e com baixo nível de escolaridade; muitas vezes, Ensino Fundamental incompleto.

No Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, além da divulgação do balanço da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180, a Ministra Nilcéa Freire, da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, e o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, lançaram a nova campanha da Central, com o tema “Uma vida sem violência é um direito de todas as mulheres”.